Veja os resultados de outras Loterias

Mega
Lotomania
Quina
Lotofácil
Dupla
Timemania
Federal

Acusado de matar criança infringe liberdade condicional e é preso pela 2ª vez

  • Por:  
  • Publicado em Piauí
Publicidade
  Felipe Athos, de 6 anos, foi assassinado com um tiro em Teresina (Foto: Arquivo pessoal)Felipe Athos, de 6 anos, foi assassinado com um
tiro em Teresina (Foto: Arquivo pessoal)

Um rapaz acusado de envolvimento com a morte do menino Felipe Athos de Lima Guerra, 6 anos, foi preso neste sábado (31) no bairro Promora na Zona Sul de Teresina.Segundo o subcomandante do BpRone, Fábio Albreu, o suspeito Francisco das Chagas estava com um adolescente de 16 anos quando foi abordado por policiais militares. A criança foi vitima de bala perdida no dia 18 de fevereiro deste ano. Francisco das Chagas ganhou o direito de responder ao crime em liberdade há mesmo de um mês, porque para o juiz da 1ª Vara do Tribunal do Juri de Teresina, Antonio Nôleto, o rapaz não tinha nenhum antecedente criminal.

Segundo a polícia, Francisco das Chagas Oliveira estava em uma motocicleta, portava um  revolver e não parou quando foi abordado pela polícia e durante a fuga da PM cometeram várias infrações de trânsito. Ainda conforme Fábio Abreu, os dois tinham a intenção de assassinar um desafeto.

"Eles foram encaminhados para a Central de Flagrantes de Teresina para prestar esclarecimentos e Francisco das Chagas deve permanecer preso, já que infringiu a liberdade condicional", disse o capitão.

Entenda o caso
Felipe Athos Lima Guerra, seis anos de idade, foi morto com um tiro na porta de casa por volta das 20h dessa terça-feira (18) em Teresina. O crime aconteceu quando dois jovens em uma motocicleta promoveram um tiroteio na Vila Carolina, Zona Sul. De acordo com a polícia, o suspeito atirou em direção a um jovem que estava na porta de casa na companhia de duas crianças, entre elas Felipe que foi atingido no peito.

A vítima foi socorrida pelos familiares e levada ao Hospital do bairro Promorar, também na Zona Sul da capital, mas não resistiu. Após realizar diligências, a polícia conseguiu prender a dupla que foi encaminhada para a Central de Flagrantes e Francisco das Chagas foi solto três meses após cometer o crime.


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários