Veja os resultados de outras Loterias

Mega
Lotomania
Quina
Lotofácil
Dupla
Timemania
Federal

Família de jovem morto em loja diz que vítima foi confundida com ladrão

  • Por:  
  • Publicado em Piauí
Publicidade

A família de Aschelie Rafael Gomes de Castro, 24 anos, morto dentro de uma loja na Avenida Presidente Kenedy, Zona Leste de Teresina, declarou que o jovem teria sido confundido com um assaltante e por isto foi atingido. Para o tio da vítima, sargento da Polícia Militar do PIauí Laurindo Donato, o autor dos disparos seria o próprio segurança da loja e não um cliente, versão dada pela PM após o crime na segunda-feira (28).

Crime aconteceu dentro de loja na Zona Leste de Teresina (Foto: Reprodução/TV Clube)Crime aconteceu dentro de loja na Zona Leste de
Teresina (Foto: Reprodução/TV Clube)

"Meu sobrinho era uma pessoa do bem, casado, tinha um filho de 4 anos, com residência fixa no Alto da Ressureição, trabalhava há anos em rede de supermercado da cidade e nunca se envolveu com nenhum tipo de crime. Ele foi até a loja para comprar a capa do celular, estacionou a moto, travou o veículo, deixou o capacete na garupa e entrou de cara limpa. Uma pessoa dessa tinha a intenção de assaltar, de se expor desta forma?", questionou o tio.

Para Laurindo Donato, a suspeita de que o Aschelie tentou assaltar a loja é falsa e dada pelo dono do estabelecimento. "Não é verdade, meu sobrinho não era ladrão. O proprietário desta loja teria inventado também esta história de que quem atirou foi um cliente, pois como policial sei que o disparo saiu do segurança", revelou.

De acordo com o sargento, o irmão da vítima que também é policial deve procurar a Corregedoria da Polícia Militar para dar sua versão do caso e pedir uma investigação, já que a família suspeita que o segurança seja um PM. "Esperamos que o serviço de investigação apure o caso e comprove que o Aschelie era inocente", declarou.

O delegado Higgo Martins, da Delegacia de Homicídios e responsável pelo caso, foi procurado para comentar sobre a investigação, mas até o fechamento da matéria não houve resposta. O proprietário da loja preferiu não se pronunciar sobre as declarações do tio da vítima.


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários