Veja os resultados de outras Loterias

Mega
Lotomania
Quina
Lotofácil
Dupla
Timemania
Federal

Faltam médicos e técnicos nos postos de saúde em bairros de Teresina

  • Por:  
  • Publicado em Piauí
Publicidade

Pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) denunciaram ao PI TV 1ª Edição a falta de médicos e técnicos de enfermagem em diversos postos de saúde de Teresina. A reportagem do telejornal visitou três postos para verificar a situação, comprovando precariedade no atendimento médicos nos postos do Residencial Parque Sul e dos bairros Piçarreira e Todos os Santos.

O posto de saúde no Residencial Parque Sul foi feito para atender os moradores Parque Sul e Vamos Ver o Sol, mas na prática, apenas um médico tem que dar conta de oito bairros e residenciais. A professora Maria Luiza de Sousa relatou problemas para encontrar assistência médica para sua mãe. “No momento em que procuro o posto de saúde, o mais próximo daqui do Residencial, não consegui atendimento por causa do limite de consultas. A pressão dela também se descontrola muito. Eu me preocupo muito, mas eu tento me virar mesmo é com remédio caseiro”, contou

Já no Posto de Saúde do bairro Piçarreira, falta um clínico geral para atender aos usuários. Os avisos no local dão conta de que duas médicas estão de férias e, segundo os funcionários, não há substituto. Quem acorda cedo para tentar um atendimento tem sua intenção frustrada.  “Fica difícil. Logo eu que tenho diabetes, pressão alta e colesterol. E quando a medicação acabar quem é que vai entregar pra gente”, perguntou a costureira Rita da silva.

Na Zona Sudeste a unidade de saúde do bairro Helvídio  Aguiar Ferraz, inaugurada há menos de seis meses, tem médico, mas falta técnico de enfermagem para realizar a coleta para os exames.

O diretor de ações assistenciais da Fundação Municipal de Saúde, Francisco Pádua, explicou sobre as situações relatadas acima. Segundo ele, no Parque Sul, a FMS vai resolver a falta de médicos no local. “A fundação já fez um mapeamento. Nós vamos cobrir essa área com equipes da Saúde da Família e se preciso, nós vamos fazer uma reforma no posto de saúde para melhor abrigar os pacientes”, contou.

Já com relação ao Posto da Piçarreira, o diretor tratou o problema como pontual. “Não é uma determinação da Prefeitura que aconteça isso. No caso específico, a administradora do posto de saúde está de licença para tratamento de saúde e as duas médicas teviram um conflito e um impasse, chegando ao ponto que as duas se acharam no direito de saírem. Isso foi uma falha da nossa supervisão. Mas tão logo, quando soubemos do caso, a médica irá retornar”, prometeu. 

Por fim, no bairro Todos os Santos, onde falta profissional que faça a coleta de material para exames, Francisco Pádua afirmou que um substitu será escalado para a função. “Nós colocamos uma pessoa substituindo a enfermagem na sala de coleta, mas passou uns dez dias o resultado não foi favorável. Acho que ela não estava preparada e nós a afastamos, colocando-a em treinamento, mas não consigamos colocar outra em seu lugar, mas ainda não foi possível porque julho é um mês de férias”, finalizou.


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários