Veja os resultados de outras Loterias

Mega
Lotomania
Quina
Lotofácil
Dupla
Timemania
Federal

Corte e retirada de árvores na Praça de Eventos em Oeiras gera polêmica

  • Por:  
  • Publicado em Piauí
Publicidade

Moradores e Ambientalistas denunciaram o corte das árvores nas redes sociais (Foto: Reprodução/Facebook)Moradores e Ambientalistas denunciaram o corte das árvores nas redes sociais (Foto: Reprodução/Facebook)

O corte e retirada das árvores da Praça de Eventos da cidade de Oeiras, no Sul do Piauí, causou polêmica nas redes sociais entre ambientalistas e moradores na página do Facebook da Associação Ambientalista de Oeiras. A postagem denunciando o corte teve mais de 40 comentários, dentre eles um morador destacou que “A cidade já não tem arborização, e as pouca que existe o próprio governo está cortando... É uma tristeza”.

Árvores da Praça de Eventos de Oeiras foram cortadas (Foto: árvores, ipes, corte, oeiras, espaço de eventos)Árvores da Praça de Eventos de Oeiras foram
cortadas (Foto: Xicó Carbó/Arquivo Pessoal)

Segundo o prefeito de Oeiras, Lukano Sá, a decisão do corte e posterior replantio de árvores ocorreu porque as antigas corriam o risco de cair e prejudicar o conjunto arquitetônico e histórico da praça. Lukano comentou que as árvores, do tipo mata fome, que serão substituídas por Ipês Rosa, foram cortadas porque estavam ao final da vida e possuíam diversas parasitas.

“O objetivo é recuperar a praça substituindo as antigas árvores por Ipês Rosas, dar um novo olhar para a nossa praça. A escolha pelos Ipês foi porque são característicos da nossa região ao contrário das outras”, disse o prefeito.

O pedido de retirada foi enviada ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) pela Secretaria de Municipal de Obras e Serviços, que deu parecer favorável, desde que a replantio não afetasse os elementos decorativos e outras estruturas históricas da praça; limitando a colocação das novas árvores às áreas ajardinadas já existentes sem prejuízo a demolição/remoção da pavimentação. A autorização do IPHAN era fundamental porque o Centro Histórico de Oeiras é tombado pelo órgão.

Com o corte das antigas árvores, a Prefeitura de Oeiras aguarda o término da retirada das raízes para o plantio dos Ipês Rosa. Com relação ao investimento e o término da revitalização, o total de recursos e de tempo estimado para finalização não foram informados.

A Rede Ambiental do Piauí (reapi) informou que irá buscar informações aos órgãos competentes para entender os reais motivos e se havia ou não a autorização para corte e retirada das árvores.

Árvores do tipo 'mata fome' serão substituídas por Ipês Rosa (Foto: Fernanda Pacheco/Arquivo Pessoal)Árvores serão substituídas por Ipês Rosa (Foto:
Fernanda Pacheco/Arquivo Pessoal)

Já o promotor de justiça Rafael Maia, da comarca de Oeiras, disse que não recebeu nenhuma denúncia formal sobre a derrubadas das árvores, mas que em conversa informal com os responsáveis pela Secretaria de Municipal de Obras e Serviços, teve acesso a documentos que provavam que o corte não estava caracterizado como crime ambiental.

“Os documentos comprovavam que o fato não era criminoso até porque as plantas não seriam apenas cortadas, mas substituídas. O que quero dizer que, dentro do âmbito criminal, somente a questão da penalidade ambiental foi observada; isso não quer dizer se o fato foi correto ou não. Por isso, não foi requisitado a abertura imediata de Termo Circunstanciado de Ocorrência para fins de apuração de eventual crime ambiental previsto no artigo 49 da Lei de Crimes Ambientais”. O fato poderá ser apurando pelas promotorias responsáveis pelas áreas administrativas e cíveis.

Passado o susto da notícia, muitos moradores e visitantes mudaram de opinião. “Quando eu fiquei sabendo via rede social e fiquei espantando como a grande maioria ficou, até porque tinha um apelo sentimental pelas árvores, que faziam parte da beleza cênica da cidade. Mas vendo as explicações técnicas, a solicitação do Iphan e a substituição por Ipês, fiquei de acordo. O mal causado no momento será revertido em um beneficio posterior”, disse o publicitário Último Campos Reis.


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários