Veja os resultados de outras Loterias

Mega
Lotomania
Quina
Lotofácil
Dupla
Timemania
Federal

Ler muito garante bom desempenho na prova de linguagens do Enem

  • Por:  
  • Publicado em Piauí
Publicidade

Estudantes concentrados na leitura (Foto: Ellyo Teixeira/G1)Ler com frequência ajuda na hora da prova de linguagens (Foto: Ellyo Teixeira/G1)

A prova de linguagens exige leitura e muita atenção dos candidatos que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Textos, enunciados e até mesmo alternativas extensas costumam cansar os estudantes na hora prova. O G1 ouviu professores da área de língua portuguesa e literatura que destacaram a importância de ler com frequência para um bom desempenho.

 
GUIA DO ENEM
Provas serão dias 8 e 9 de novembro
datas das provas edital do enem dicas para as provas como funciona a pontuação simulado e guia de estudos dicas em vídeos

FAÇA AGORA O ÚLTIMO SIMULADO DO ENEM

Língua Portuguesa
Segundo o professor Hélcio Aguiar, o ideal é que o candidato esteja habituado a ler com frequência para não demorar muito durante a resolução das questões. “Questões de linguagem costumam ser extensas e o aluno que não está habituado a ler pode ter dificuldade, porque ele não terá dinâmica na leitura”, destacou.

Professor de Língua Portuguesa que candidato habituado a ler não demora nas questões (Foto: Gustavo Almeida/G1)'Candidato habituado a ler não demora nas
questões', diz Hélcio (Foto: Gustavo Almeida/G1)

Ele lembra que a prova contempla assuntos que envolvem questões de relação semântica, figuras e expressões de linguagem. O professor também ressalta que os candidatos devem dar um foco especial às questões de interpretação, que tem presença certa no Enem e exigem atenção para a escolha da alternativa correta. “O Enem não trabalha mais com a gramática normativa, mas sim com uma visão mais reflexiva”, disse o professor.

Quanto aos assuntos que podem ser cobrados na área de linguagem, o professor aposta na relação intertextual entre textos de épocas distintas. “São textos de épocas diferentes, mas que sustentam a mesma estrutura. Eles costumam cobrar paralelismo sintático e semântico", contou.

O professor cita também a interdiscursividade, que é uma relação de um texto fundamentando ou complementando o outro. "Devemos ficar atentos as questões relacionadas com a sintaxe de colocação dos pronomes, que são sempre cobrado nas provas e os estudantes precisam ficar atentos. Colocar um pronome pessoal do caso reto como sujeito, colocar um pronome oblíquo como objeto”, pontuou o professor.

O docente conclui chamando atenção para o fato de que as alternativas geralmente complementam os enunciados. “Você pode observar que os enunciados não terminam com pontuação. É importante que os candidatos estejam preparados para esse estilo de questão", ponderou.

Literatura
O professor Ramon Arrantes conta que na parte de literatura da prova de linguagens do Enem vem cobrando mais assuntos relacionados ao mordenismo e as tendências pós-modernas. Temos assuntos que vêm sendo pontuais no exame como: funções da linguagem, tendências como o tropicalismo, contemporrâneas como a poesia marginal do Paulo Leminski e Chacal ou poesia social do Ferreira Gullar.

Professor de literatura relembra os autores mais cobrados pelo Enem (Foto: Catarina Costa / G1)Professor de literatura relembra os autores mais
cobrados pelo Enem (Foto: Catarina Costa / G1)

"Também vemos menções a primeira fase do modernismo, conhecida como Manifesto Antropofágico, através da poesia do Oswald de Andrade, Mário de Andrade e Manoel Bandeira. Alguns autores da terceira fase do modernismo que todo ano caem são Guimarães Rosas, Clarice Lispector e João Cabral de Melo Neto. Mas isso não quer dizer que as escolas anteriores deixaram de ser cobradas", destacou.

Para o professor, nessa reta final o estudo da teoria já é mais interessante. O aluno deve agora tentar revisar o conteúdo através das resoluções de questões das provas anteriores do Enem ou de outros vestibulares. "Nós já percebemos que a prova de linguagens é mais de aplicação da teoria na compreensão do texto, por isso exige uma maior interação do aluno com ele. A única forma do estudante se familiarizar com isso é respondendo questões que compreendem análise de texto. É preciso que o aluno tenha uma boa capacidade de interpretação e para isso é preciso exercitar a leitura. O conhecimento prévio também ajudará bastante na hora da prova", pontuou Ramon Arrantes.

Segundo o docente, uma dica interessante para o aluno ter um maior desempenho na prova é que ele leia primeiro as questões e alternativas, para depois ir ao texto. "Geralmente o aluno faz o contrário e quando chega nas opções já esqueceu o que tinha no texto, retormando a leitura e com isso ele gasta duas vezes o tempo para responder a questão. Quando o estudante ler primeiro a questão e depois o texto, ele fará uma leitura dirigida e vai precisar ler apenas uma vez porque já sabe o que está procurando", explicou.


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários