Veja os resultados de outras Loterias

Mega
Lotomania
Quina
Lotofácil
Dupla
Timemania
Federal

'Matemática não deve ser vista como inimiga no Enem', sugere professor

  • Por:  
  • Publicado em Piauí
Publicidade

Professor de matemática falou sobre os assuntos mais cobrados no Enem (Foto: Catarina Costa / G1)Professor de matemática falou sobre os assuntos mais cobrados no Enem (Foto: Catarina Costa / G1)

A matemática é uma das disciplinas mais temidas pelos candidatos que prestarão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O G1 foi buscar dicas para afastar o fantasma que ronda os números e cálculos para ajudar os estudantes nessa reta final de preparação para as provas. O professor Fabiano Amstrong disse que a "matemática não deve ser vista como inimiga no Enem". Para ele o importante é que o candidato esteja confiante na hora de responder as questões.

 
GUIA DO ENEM
Provas serão dias 8 e 9 de novembro
datas das provas edital do enem dicas para as provas como funciona a pontuação simulado e guia de estudos dicas em vídeos

FAÇA AGORA O SIMULADO FINAL DO ENEM

“A primeira coisa que ele precisa ter é confiança. Tem que ter tranquilidade. A prova não pode ser vista como inimiga. Ela é uma aliada sua e ali você vai apenas prestar conta daquilo que aprendeu no tempo escolar”, destacou.

Sobre prováveis assuntos que podem ser cobrados na prova, Amstrong explica que o Inep não costuma estabelecer um conteúdo específico. “Ele estabelece que seja todo o conteúdo contemplado no Ensino Médio”. No entanto, ele chama a atenção para assuntos que têm sido  explorados com frequência nas últimas edições do Enem.

O professor elenca que questões envolvendo estatísticas, probabilidade, funções, análises combinatórias e noções de trigonometria têm sido mais cobradas. Além desses, ele destaca que conteúdos de geometria têm marcado presença nas provas anteriores. Amstrong também alerta para assuntos básicos do Ensino Fundamental II. “Nós estamos sempre chamando a atenção dos alunos para a matemática básica, como regra de três e proporção, por exemplo”, lembra.

Segundo o professor, apesar do Enem contemplar mais o Ensino Médio, os estudantes não podem deixar de rever assuntos básicos. “Aquela parte de base pode interferir numa questão bem simples: O que é uma classe? O que é uma ordem? Enfim, conhecimentos que o aluno pega desde o ensino da vida escolar. Esses são uma mistura certa para o Enem”, conclui Amstrong.


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários