Veja os resultados de outras Loterias

Mega
Lotomania
Quina
Lotofácil
Dupla
Timemania
Federal

Exames que detectam tuberculose estão suspensos por falta de produto

  • Por:  
  • Publicado em Piauí
Publicidade

Os exames que detectam tuberculose estão suspensos por falta de um produto essencial na rede pública. Médicos estão preocupados, já que a doença é contagiosa. As pessoas que estão com os sintomas vão ter que esperar até junho de 2015 para realizar o exame. O PPD, como é conhecido o exame em questão, é utilizado para ajudar a diagnosticar a tuberculose.

Uma mulher, que não quis se identificar, informou que foi até o Hospital Getúlio Vargas para realizar o exame e ao chegar lá ficou sabendo que ele não estava sendo realizado por falta de material. “Eu fui fazer o exame e uma atendente informou que não tinha material para realizar o exame e que isso já tem um tem. Segundo ela, a previsão informada para chegar o material é junho de 2015”, contou.

De acordo com Ivone Venâncio, supervisora de tuberculose da Secretaria de Saúde do Piauí, o Ministério da Saúde deixou de repassar o material desde junho deste ano. “O que tínhamos de estoque para a realização do PPD era até 30 de junho de 2014, passado essa data ele expirou a validade e por isso parou de se realizado a nível estadual, já que o material que temos expirou a validade. Agora estamos esperando uma posição do Ministério da Saúde para a retomada desse material que está com tempo indeterminado. Até hoje não temos uma data prevista para estar solicitando o PPD em nível de estado”, explicou a supervisora.

De janeiro até agora 500 pessoas foram diagnosticadas com tuberculose no Piauí, por ano esse número duplica segundo a Secretaria de Saúde. O exame do PPD, que é um liquido injetado no corpo, é o método mais antigo usado para mapear a doença na população, por isso a falta dele por causar um descontrole. “É um exame essencial, principalmente para o monitoramento de pessoas que convivem com uma pessoa que já teve a tuberculose, como crianças que os pais já tiveram a doença. Então esse exame serve como um rastreamento para saber se aquelas pessoas estão infectadas ou não. Ele não é uma vacina, mas é um norteador de infecção, e também um norteado para identificar aquelas pessoas que precisam fazer um controle com drogas”, falou o pneumologista Antônio de Deus,

O Ministério da Saúde informou que o Brasil não produz o exame citado, seguindo recomendação mundial de que o teste seja preparado em um só laboratório com padronização técnica e sob supervisão. O teste é produzido apenas na Dinamarca. O Ministério informou ainda que a falta do exame é mundial e que está trabalhando com possíveis alternativas que, de forma excepcional e transitória, poderão apoiar a rede durante a indisponibilidade do produto.


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários