Veja os resultados de outras Loterias

Mega
Lotomania
Quina
Lotofácil
Dupla
Timemania
Federal

Pelo menos 50 agências dos Correios foram alvo de assaltos este ano no PI

  • Por:  
  • Publicado em Piauí
Publicidade

A falta de segurança nas agências dos Correios deixa funcionários e clientes preocupados. Nos últimos dois anos o número de assaltos aumentou em quase 70%. No Piauí existem 196 agências dos correios e a maioria funciona como correspondente bancário. Levantamento do Sindicato aponta que em 2012 foram contabilizados 112 assaltos, em 2013 esse número foi 69% maior e neste ano 50 estabelecimentos já sofreram a ação dos bandidos.

As histórias de arrombamentos são constantes. O último caso aconteceu na cidade de Hugo Napoleão, onde um houve tiroteio e um policial militar foi baleado.

Sérgio Araújo, atendente dos Correios há 16 anos, relatou que foi assaltado quando estava atendendo um cliente. “Eu estava atendendo um cliente quando dois homens armados e com capacetes na cabeça anunciaram o assalto. Eles estavam muito nervosos e já fora pedindo o dinheiro com a arma apontada para mim. Foi assustador”, desabafou o funcionário.

O presidente do Sindicato dos Funcionários dos Correios, Antônio Duarte, afirmou que o Sindicato já entrou na Justiça para exigir que os Correios coloquem em prática vários itens de segurança, mas até hoje pouca coisa foi feita. “Temos câmera interna, sensor de presença e vários outros itens, mas em relação à porta giratória a empresa recorreu na Justiça alegando que não tinha condições de colocar em todas as agências. Foi colocado segurança armada, mas isso tem chamado a atenção dos bandidos, pois eles assaltam e levam a arma e o colete de segurança do funcionário”, relatou Antônio Duarte.

Segundo Francisco Meton, presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), a Justiça já determinou a instalação de diversas medidas de segurança, inclusive a instalação de portas giratórias, mas a empresa recorreu. “Os Correios alegam que para a instalação das portas é necessário um processo de licitação e isso demora certo tempo”, falou o presidente do TRT.

A equipe de reportagem entrou em contato com a assessoria dos Correios, mas não obteve resposta.


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários