Veja os resultados de outras Loterias

Mega
Lotomania
Quina
Lotofácil
Dupla
Timemania
Federal

No PI, freiras vivem enclausuradas e só saem para cuidar da saúde

  • Por:  
  • Publicado em Piauí
Publicidade

Um mosteiro em Floriano abriga monjas concepcionistas que decidiram viver enclausuradas e totalmente dedicadas à religião.  O Mosteiro do Sagrado Coração de Jesus e da Imaculada conhecido como o Mosteiro das Monjas Concepcionistas de Floriano foi criado em 1995 e além dele só existe outros dois no Nordeste, um na Bahia e outro no Ceará. No local vivem sete freiras em regime de clausura que só saem do local em casos extremos, como por exemplo, para cuidar da saúde.

As monjas vivem uma rotina dedicada à orações e louvores que são realizados várias vezes ao dia. Elas vivem totalmente enclausuradas e até mesmo nas missas diárias não têm acesso ao mesmo local dos fiéis. Segundo a irmã concepcionista, Maria de Fátima, elas tiram parte do seu sustento por meio dos trabalhos realizados dentro do Mosteiro. “Fazemos hóstias, velas e parâmentos, mas não é suficiente para arcar com todas as despesas, por isso contamos com a ajuda da população. Desde 1995 a comunidade de Floriano tem sido ótima com a gente e sempre nos ajuda bastante”, falou a irmã.

As irmãs concepcionistas também são responsáveis por organizar o Festejo de Santa Beatriz. Nas organizações, as monjas já conseguiram recursos para financiar a construção da praça localizada em frente ao mosteiro. A área já foi pavimenta, cercada, construído canteiros e instalado bancos, além da instalação de uma gruta para a padroeira do mosteiro. Para a finalização da praça faltam apenas alguns detalhes que já estão sendo resolvidos. A praça está prevista para ser inaugurada no dia 17 deste mês, data que marca o encerramento do festejo.

Segundo Maria do Perpétuo Socorro, madre do Mosteiro Concepcionista, parte do dinheiro para a construção da praça foi conseguido com o sorteio de um carro e outra parte com a ajuda da população. “As doações feitas durante as missas já vão ajudando na compra de um cimento ou de alguma coisa que está faltando. Temos uma gratidão muito grande com o povo aqui de Floriano que nos acolhe com muita bondade e carinho que nos sentimos em família”, contou a madre.


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários