Veja os resultados de outras Loterias

Mega
Lotomania
Quina
Lotofácil
Dupla
Timemania
Federal

Juízes e médicos formam núcleo de cooperação para a saúde pública do PI

  • Por:  
  • Publicado em Piauí
Publicidade

Após a polêmica envolvendo o decreto de prisão para dois médicos que não alojaram dois pacientes nas Unidades de Tratamento Intensivo dos hospitais de Urgência de Teresina (HUT) e Getúlio Vargas (HGV), uma reunião realizada nesta sexta-feira (10) entre magistrados e entidades médicas decidiu formar um núcleo de cooperação com objetivo de melhorar o atendimento na rede pública de saúde do Piauí.

A reunião foi solicitada pela Associação dos Magistrados Piauienses (Amapi) e coordenada pela Corregedoria Geral de Justiça. Inicialmente, o núcleo vai organizar o fluxograma de ações das duas categorias em razão de internações sob ordem judicial. A primeira reunião do núcleo de cooperação está agendada para a próxima terça-feira (14), às 19h, na sede do Conselho Regional de Medicina.

Durante a reunião, ficou decidido que até o núcleo de cooperação definir, de fato, o fluxo de ações entre médicos e magistrados, nos casos de internação com ordem judicial no HUT, o juiz deve encaminhar a decisão ao chefe da equipe médica. Caso este não possa receber, a decisão deverá ser encaminhada ao plantão do Setor de Serviço Social.

Serão convidadas para compor o núcleo de cooperação as seguintes entidades: Hospital de Urgência de Teresina (HUT), Hospital Getúlio Vargas (HGV), Hospital Universitário (HU), Conselho Regional de Medicina (CRM), Sindicatos dos Médicos do Piauí (SIMEPI), Associação dos Médicos Intensivistas, Secretaria Estadual de Saúde (SESAPI) e Secretaria Municipal de Saúde de Teresina.

“Médicos e juízes têm o mesmo objetivo quando falamos de saúde pública: evitar mortes. Infelizmente, vivemos um caos neste setor e para que possamos alinhar as ações, visto que as duas categorias têm o mesmo objetivo, nada mais correto que criarmos esse grupo. Ele será composto por diversas entidades engajadas em minimizar ou mesmo resolver os graves gargalos na saúde pública do nosso Estado”, afirma o presidente da Amapi, Leonardo Trigueiro.


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários