Veja os resultados de outras Loterias

Mega
Lotomania
Quina
Lotofácil
Dupla
Timemania
Federal

CRM-PI afirma que vai denunciar juiz que mandou prender médicos ao CNJ

  • Por:  
  • Publicado em Piauí
Publicidade

O Conselho Regional de Medicina do Piauí (CRM-PI) decidiu denunciar o juiz Deoclécio Sousa junto à Corregedoria de Justiça do Piauí e no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A reação vem após o magistrado ter decretado a prisão de dois médicos por eles não terem conseguido estabelecer dois pacientes na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nos hospitais Getúlio Vargas (HGV) e de Urgência de Teresina (HUT). Na ocasião, não havia vagas disponíveis nas duas unidades de saúde.

O CRM realizou uma reunião extraordinária, na noite desta quarta-feira (08), com a presença de conselheiros, de sua assessoria jurídica, dos médicos plantonistas envolvidos no caso e médicos que presenciaram os fatos, além do diretor do HUT, Gilberto Albuquerque, e representantes da OAB Piauí.

Para os conselheiros do CRM, os médicos Clériston Silva Moura, que estava de plantão no HUT, e Mario Primo da Silva Filho, que respondia por uma das UTIs no HGV, tiveram seus direitos cerceados, sofreram constrangimento, foram coagidos, intimidados e humilhados, além de terem sido ameaçados de prisão, com a presença de policiais armados, enquanto exerciam seu ofício.

O Conselho considera que o juiz desconhecia a realidade de funcionamento sobre demandas de leitos em UTIs para pacientes em estado grave e, ao determinar prisões dos médicos, cometeu abuso de autoridade. Os médicos acima citados só não foram presos porque surgiram vagas nas UTIs e os pacientes foram internados.

O presidente da Associação dos Magistrados Piauienses (Amapi), Leonardo Trigueiro afirmou que a instituição ainda está oficialmente ciente do posicionamento do CRM-PI. “A Amapi está acompanhando o caso, mas ainda foi oficialmente comunicada dessa decisão da classe médica. Além disso, queremos ter uma reunião com membros do poder judiciário e representantes dos médicos para avaliar essa situação”, disse ao G1.


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários