Conselho de Ética adia para amanhã reunião sobre processo contra Jean Wyllys

  • Por:  
  • Publicado em Política
Publicidade
O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados adiou para amanhã (23) a reunião para tatar de representações que envolvem os deputados Jean Wyllys (PSOL-RJ) e Larte Bessa (PR-DF).
Wyllys é acusado de quebra de decoro por ter cuspido em direção ao deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) no dia da votação da admissibilidade do processo de impeachment da então presidenta Dilma Rousseff, em 17 de abril.
O colegiado colherá depoimentos das testemunhas arroladas no processo. Devem ser ouvidos os deputados Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), Erika Kokay (PT-DF) e Silvio Costa (PTdoB-PE).
Destaque Wyllys é acusado de quebrar decoro por ter cuspido na  direção  de  Bolsonaro   Arquivo/Agência Brasil Wyllys é acusado de quebrar decoro por ter cuspido na direção de Bolsonaro

Os depoimentos das testemunhas da representação contra Jean Wyllys no Conselho de Ética têm sido marcados por divergências entre apoiadores de Bolsonaro e defensores do representante do PSOL.

Apoiadores de Bolsonaro insistem que o episódio foi premeditado, enquanto os defensores de Wyllys afirmam que este reagiu a insultos homofóbicos que teriam sido feitos pelo parlamentar fluminense.

Eles afirmam, além disso, que o processo contra Wyllys está sendo pautado por “disputas ideológicas”.

Já no caso do deputado Laerte Bessa, o Conselho de Ética deve definir na reunião desta quarta-feira o relator da representação protocolada pelo PSB.

O Partido Socialista Brasileiro acusa o deputado de quebra de decoro parlamentar por ter feito críticas ao governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, usando palavras de baixo calão. Rollemberg é filiado ao PSB.

Com informações da Agência Brasil

 


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários