Em declaração final da COP22, países prometem avançar na implementação do Acordo de Paris

  • Por:  
  • Publicado em Mundo
Publicidade
Reunidos no último dia da 22ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP22), realizada em Marrakesh, no Marrocos, líderes mundiais prometeram avançar na implementação do Acordo de Paris, que entrou em vigor no início de novembro (4).
A proclamação final da COP22 cita um impulso irreversível sobre o combate à mudança climática no mundo, levado adiante não apenas por governos, mas também por cientistas, pelo setor privado e pela ação global de todos os tipos e níveis.
O documento afirma que o “clima global está esquentando em um nível alarmante e sem precedentes e a comunidade internacional tem o o dever urgente de responder”. Além disso, destaca a necessidade de solidariedade com os países mais vulneráveis aos impactos da mudança climática.
Destaque Foto coletiva dos participantes da COP22, ocorrida em Marrakesh UNFCCC Foto coletiva dos participantes da COP22, ocorrida em Marrakesh

“Nossa tarefa agora é construir rapidamente este impulso e avançar na redução das emissões de gases do efeito estufa, bem como promover os esforços de adaptação, apoiando a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”, acrescentou o texto.

Durante o encontro, os países desenvolvidos também reafirmaram a meta de mobilizar 100 bilhões de dólares por ano para ajudar no financiamento de projetos climáticos, melhorar a capacidade e a tecnologia no mundo inteiro.

Elogiando o resultado da conferência, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, observou que todos os países entendem que a ação climática é essencial para a segurança, para a prosperidade econômica e para a saúde e bem-estar de todos os cidadãos.

“A cooperação global enraizada em forte ação nacional é essencial. Nenhum país, independentemente de seu tamanho ou força, está imune aos impactos da mudança climática. E nenhum país pode se dar ao luxo de enfrentar o desafio climático sozinho”, frisou Ban.

O dirigente máximo da ONU aplaudiu a liderança ousada demonstrada por muitos dos países mais vulneráveis do mundo em reforçar a sua ambição e em se mover o mais rápido possível em direção a 100% de energia limpa e a um futuro resistente às alterações climáticas.

A COP22 marca um importante ponto no compromisso global de unir toda a comunidade internacional para atacar um dos maiores desafios da história.

O documento finaliza dizendo que agora que o processo chegou na fase de implementação e ação, os países reiteram a decisão de “inspirar solidariedade, esperança e oportunidade para as gerações atual e futura”.

Com informações Agência ONU


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários