Jornais de todo o mundo repercutem a prisão de Sérgio Cabral

  • Por:  
  • Publicado em Mundo
Publicidade
A imprensa estadunidense deu hoje (17) amplo destaque à prisão do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, como parte de uma investigação sobre suborno e desfalque em projetos de construção no Brasil.
Entre os pontos ressaltados sobre o ex-governador, os jornais americanos lembram que ele ajudou a levar os Jogos Olímpicos para o Rio.
O The New York Times (NYT) noticiou que Cabral foi preso no âmbito de um inquérito destinado a investigar o desvio de US$ 64 milhões (R$ 224 milhões) em obras públicas.
O jornal observa que ele foi governador do estado do Rio de 2007 a 2014, quando renunciou em meio a suspeitas de corrupção e crescentes manifestações de rua.

A prisão de Cabral, segundo o NYT, reflete o avanço das investigações sobre setores da classe política brasileira que ficaram à margem das principais denúncias e casos recentes de corrupção.

No início, as investigações atingiram com mais intensidade o Partido dos Trabalhadores (PT), da ex-presidente Dilma Rousseff, afastada do cargo em agosto depois de ser acusada de manipulação orçamentária. O PT, lembrou o jornal, sofreu grandes perdas nas últimas eleições municipais.

Outro importante jornal americano, o The Wall Street Journal (WSJ), informou que Sérgio Cabral, preso hoje, é suspeito de liderar um plano para inflar contratos em troca de contratos públicos de construção, incluindo a renovação de um contrato de mais de R$ 1 bilhão  (US$ 294 milhões) do estádio do Maracanã, antes da Copa do Mundo de 2014.

Segundo o WSJ, a polícia brasileira informa que, ao todo, R$ 220 milhões foram desviados de obras públicas pelo esquema.

Outros países

Jornais de todo o mundo também repercutiram a notícia. O indiano The Indian Express publicou que o ex-governador do Rio foi preso como parte de uma investigação de corrupção ligada a projetos da Copa do Mundo. Segundo o jornal, Cabral é um dos políticos de maior importância a ser preso nos últimos meses no âmbito da Operação Lava Jato e sua prisão pode "alimentar mais instabilidade política no Brasil".

Os promotores, de acordo com o jornal indiano, acusam Cabral de liderar um grupo que desviou US$ 64 milhões de esquemas de construção pública.

O site da BBC, de Londres, diz que a prisão de Cabral faz parte uma investigação que começou com a denúncia de dois diretores de empresas de construção de que o ex-governador recebeu propinas em troca de contratos lucrativos, como a reforma do Maracanã.

O jornal britânico The Guardian informa que a prisão ocorreu depois que procuradores federais acusaram o ex-governador de liderar uma organização criminosa. Além do Maracanã, o jornal também cita o recebimento de propinas por Cabral em obras em algumas das maiores favelas do Rio e em uma rodovia no entorno da cidade.

 

Com informações da Agência Brasil

Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários