Cerca de 1,2 milhão de consumidores negociaram dívida em Feirão da Serasa

  • Por:  
  • Publicado em Economia
Publicidade
Cerca de 1,2 milhão de consumidores de todo o país já participaram do Super Feirão Limpa Nome da Serasa Experian para negociar dívidas atrasadas.
Segundo o balanço feito pela entidade para os sete primeiros dias do evento o estado de São Paulo está na liderança, com 33,37% dos acessos. Em seguida estão Rio de Janeiro (13,86%), Minas Gerais (7,87%), Bahia (6,13%), e Paraná (4,77%). O feirão funciona pela internet e termina no dia 26 de novembro.
As 43 empresas que participam oferecem vantagens e condições exclusivas de pagamento. 
Pelo canal é possível renegociar dívidas atrasadas diretamente com os credores de forma gratuita, de qualquer lugar do país.

Para participar, o consumidor deve  acessar o site do evento e preencher o cadastro. Depois, ele é direcionado a uma página em que estarão listadas todas as dívidas que constam na base de dados da Serasa. Nas dívidas com as empresas participantes serão apresentados os canais de atendimento disponíveis (telefones, e-mail e chat).

Em seguida o consumidor entra em contato com as empresas para negociar e, em alguns casos, o boleto pode já estar disponível com proposta individualizada feita pelo próprio credor.

De acordo com a Serasa Experian, o site é desenvolvido em ambiente protegido e seguro para o consumidor que pode inserir dados pessoais com tranquilidade de qualquer computador.

“O consumidor deve aproveitar essas oportunidades para limpar o nome porque as empresas estão dispostas a oferecer boas propostas. Mas ele também pode apresentar alternativas que realmente caibam em seu bolso para se livrar da inadimplência. Estamos numa época de recebimento do 13º salário, para quem está empregado, o que pode ajudar a complementar ou pagar todo o montante da dívida atrasada. Este é o momento para o cidadão limpar o nome”, observou o gerente de Recuperação de Crédito da Serasa, Raphael Salmi.

Segundo o Serasa Experian, o consumidor deve planejar bem antes de negociar a dívida.

É preciso anotar todas as despesas fixas e as dívidas já assumidas ou previstas para saber quanto deve sobrar para pagar a renegociação e escolher as condições e formas de pagamento que melhor se encaixam no orçamento.

 

Com informações da Agência Brasil

 


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários