Veja os resultados de outras Loterias

Mega
Lotomania
Quina
Lotofácil
Dupla
Timemania
Federal

Esquecidos, prêmios de loterias beneficiam 12 mil estudantes no PR

  • Por:  G1
  • Publicado em Paraná
Publicidade
Dinheiro vai para Fundo de Investimento ao Estudante do Ensino Superior.
Em 2013, cerca de R$ 135 mi de prêmios deixaram de ser resgatados.
Os prêmios das Loterias Federais que deixaram de ser resgatados pelos ganhadores podem beneficiar milhares de estudantes pelo Brasil. O dinheiro é repassado à Secretaria do Tesouro Nacional para ser destinado ao Fundo de Investimento ao Estudante do Ensino Superior (Fies). O programa ajuda estudantes sem condições de pagar integralmente a mensalidade de uma faculdade particular. Segundo a Caixa Econômica Federal, em 2013, 12.727 estudantes do Paraná utilizaram o benefício. Desse número, 1.274 são da região dos Campos Gerais.
AnoPrêmios prescritos
das Loterias Federais
2010 R$ 168,96 milhões
2011 R$ 155,41 milhões
2012 R$ 198,01 milhões
Até julho de 2013 R$ 135,37 milhões

Segundo um levantamento da Caixa, estes estudantes foram beneficiados pelos R$ 135,37 milhões deixados este ano pelos apostadores. Ainda é preciso somar a esse montante o valor de quase R$ 23 milhões do apostador de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, que teve até 15 de outubro para reclamar o prêmio sorteado em julho e não apareceu.

Sejam pequenos valores da Lotofácil ou até os milhões da Mega-Sena, o ganhador de qualquer prêmio tem até 90 dias após a realização do concurso para resgatar o valor sorteado. Caso contrário, são os estudantes do Ensino Superior que irão usufruir do montante deixado para trás.

O gerente regional da Caixa, Edilson Oliveira, esclarece que os recursos do Fies não são formados apenas por prêmios prescritos das Loterias Federais. "É claro que esse dinheiro é bastante importante dentro do Fies, mas o programa também é alimentado por recursos do Ministério da Educação (MEC)”, explica Oliveira. Com esses recursos, o governo custeia uma parte dos estudos. Após a graduação, o aluno começa a pagar o financiamento a juros de 3,5% ao ano, segundo explica o gerente.

Maria Carolina durante uma aula prática e depois, com colegas do curso de fisioterapia (Foto: Arquivo Pessoal)A estudante Maria Carolina durante uma aula prática e depois, com colegas do curso de fisioterapia
(Foto: Arquivo Pessoal)

A estudante Maria Carolina Santos, de 19 anos, foi uma das contempladas pelo Fies neste ano. Ela mora em Tibagi, nos Campos Gerais, e trabalha como assessora administrativa da prefeitura municipal. “No ano passado, eu tentei fazer uma faculdade pública, mas não passei. Decidi ficar parada por um ano para pensar no que realmente queria me formar. Escolhi cursar fisioterapia”, conta. Segundo ela, a opção mais próxima de Tibagi fica em uma faculdade particular de Ponta Grossa.

Assim que tomou a decisão, Maria procurou um emprego para custear os estudos, mas o salário não era suficiente para pagar a mensalidade de R$ 1,3 mil. “Fiquei sabendo que com o Fies eu poderia conseguir desconto e fui atrás das informações. Apresentei todos os dados pessoais e aguardei a resposta do MEC”, comenta. A estudante garantiu 50% de desconto na mensalidade através do financiamento estudantil.

Desde o início do ano, Maria viaja aproximadamente três horas, entre ida e volta, para fazer o curso no período noturno. A estudante está terminando o segundo semestre de faculdade e ainda tem mais três anos de estudo pela frente. “Não tenho tempo para nada entre o trabalho e a faculdade, mas é uma chance única. Posso dizer que tenho muita força de vontade e vou continuar até o fim. Estou apaixonada pelo curso”, afirma.

Como funciona o Fies
Segundo o gerente regional da Caixa, o Fies funciona como um empréstimo ao estudante e pode ser solicitado por qualquer aluno que vai estudar em uma das faculdades conveniadas ao MEC. “O financiamento cobre até 75% da mensalidade, mas é uma porcentagem que varia conforme a renda familiar do estudante”, esclarece. O aluno pode fazer a solicitação em qualquer período do ano.

Para fazer o pedido, o solicitante deve procurar a faculdade, que vai fornecer ao futuro aluno uma ficha. Na solicitação, é necessário apresentar a renda familiar e outros dados pessoais. A ficha segue para avaliação do MEC, que vai definir o valor de desconto para o estudante. Assim que for aprovado, o aluno deve procurar a Caixa para concluir o processo de financiamento dos estudos.

Contratos do FiesBrasilParanáCampos Gerais
2011 108.881 1.103 Os dados começaram a ser
computados no fim do ano
2012 197.008 10.514 1.047
2013 269.107 12.727 1.274

O gerente explica que, anualmente, o estudante deve renovar o contrato como comprovação de que ainda faz o curso. “A única cobrança do Fies ao longo dos anos de curso correspondem aos juros do financiamento. Esse pagamento é feito a cada três meses ao valor de R$ 50. É uma forma de não acumular no final do processo”, revela. Depois de formado, a pessoa tem 18 meses de carência para começar a pagar o financiamento total. “Esse período serve para a pessoa se firmar no mercado de trabalho e assim, dar início à devolução do empréstimo”, afirma.

Oliveira ainda explica que o valor total pode ser devolvido em até três vezes o período em que o estudante utilizou os recursos. “Se ele cursou por três anos usando o Fies, ele tem até nove anos para pagar o financiamento”, esclarece. Caso o beneficiado deseje, ele pode devolver o dinheiro antes do período de carência de 18 meses.


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários