Veja os resultados de outras Loterias

Mega
Lotomania
Quina
Lotofácil
Dupla
Timemania
Federal

Processo de votação paralela ocorre em prédio do TRE no Recife

  • Por:  
  • Publicado em Pernambuco
Publicidade

Urnas originais estão no prédio do TRE e o processo é todo filmado (Foto: Katherine Coutinho/G1)Urnas originais estão no prédio do TRE e o processo é todo filmado (Foto: Katherine Coutinho/G1)

O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) realiza a votação paralela no prédio anexo do tribunal, no bairro das Graças, Zona Norte do Recife, ao longo deste domingo (26). A votação paralela é um dos mecanismos de controle criados pela Justiça Eleitoral para garantir a isenção do processo eletrônico de votação.

O sorteio das urnas eletrônicas que participarão da votação paralela foi feito no sábado (25) e, com isso, as urnas originais que iriam normalmente para as seções 131, de Ipojuca; 2, de Poção; e 473, do Recife, foram substituídas por outras urnas eletrônicas, de modo que a votação ocorra normalmente.

As urnas originais estão no prédio do TRE e o processo é todo filmado. Um fiscal sorteia uma cédula de papel, armazenada em uma urna de lona. “Pedimos que estudantes da capital anotassem o número do candidato que queriam. Com isso, temos 500 votos em cada urna”, explica a juíza Sandra Beltrão, presidente da Comissão de Votação Paralela.

Juíza Sandra Beltrão, presidente da Comissão de Votação Paralela, observa processo neste domingo (Foto: Katherine Coutinho/G1)Juíza Sandra Beltrão, presidente da Comissão de Votação
Paralela, observa processo neste domingo
(Foto: Katherine Coutinho/G1)

Após pegar o voto no papel, ele é registrado no sistema e entregue a outro funcionário do TRE, responsável por digitar o número na urna. “Ao fim do dia, nós fazemos a apuração como o sistema normal e mostramos que o número de votos registrados é o mesmo que temos na urna, provando que não há manipulação. Tudo é gravado pelas câmeras”, detalha a juíza.

O processo de registro desses votos acontece no horário das eleições e pode ser acompanhado por membros do Ministério Público, da Ordem dos Advogados do Brasil e de representantes dos partidos políticos. A imprensa e a sociedade civil também podem acompanhar.

O capítulo 7 da resolução nº 23.397/2013 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) regulamenta a votação paralela. O documento também estabelece que todo o material referente ao procedimento deve ficar guardado por, pelo menos, 60 dias ou até o trânsito em julgado de qualquer recurso ajuizado contra a votação paralela.

Pernambuco tem 6,3 milhões de eleitores, distribuídos em 18.792 seções com urnas receptoras de votos, seis urnas de voto em trânsito e 30 urnas de mesas receptoras de justificativa.

 


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


Código de segurança
Atualizar

Entre para postar comentários